Expansão da base de consumidores no Brasil (jornal Financial Times)

Um recente artigo do jornal Financial Times (www.ft.com), destacou a transformação econômica e social da classe média no Brasil e como as empresas se beneficiam desse fenômeno. Reproduzimos abaixo fragmentos do artigo online publicado em 8 de fevereiro de 2012:

"Fortuna favorece as favelas

Por Joseph Leahy - Nova Iorque

Rogério Guedes, um guarda de segurança que vive em Pavãozinho Cantagalo, lembra de como os moradores de sua favela, localizada sobre as colinas das praias de Ipanema e Copacabana, no Rio de Janeiro, manejavam seus acessos à internet e eletricidade.

No passado, antes que a polícia em 2009 expulsasse os traficantes de drogas que antes controlavam a favela, os moradores faziam apenas "gato", gíria para ligação ilegal de linhas de eletricidade e internet entre suas moradias e as das ricas vizinhanças, de modo a conseguir esses acessos de maneira gratuita.

Agora, a cidade “formal” está chegando para os moradores da favela pela primeira vez, seja através de empresas brasileiras de telecomunicações fixas, móveis ou através de operadoras de aparelho móvel.

"Antes tínhamos que descer todo o caminho até a entrada da comunidade para obter esse tipo de coisa e agora todos essas empresas estão vindo até nós", diz Guedes. "É muito mais fácil."

Não é só nas favelas pacificadas do Rio que esta narrativa está acontecendo. Em todo o Brasil, as multinacionais e os investidores estrangeiros estão competindo com empresas nacionais numa tentativa de capturar as “carteiras” da classe média emergente do novo Brasil. Conhecidas como o classe C, essas são classes trabalhadoras e classes média-baixas, pessoas que não há muito tempo estavam estagnadas na classe "D" e "E".

Agora, graças aos aumentos do salário mínimo, as transferências sociais do governo do bem-estar e crescimento da economia do Brasil, essas pessoas estão saindo das favelas e das periferias das grandes cidades do Brasil para encontrar-se no centro desse notável ressurgimento do país. Desde 2003 mais de 30 milhões de pessoas saíram da pobreza no Brasil - passaram de um ganho entre R$ 1.200 ($ 699) e R$ 5.174 por mês, por família - para cerca de R$ 105,5 milhões em uma população de cerca de 190 milhões.

A criação desta nova safra de consumidores está levando ao surgimento de novas empresas e até mesmo novas indústrias em diversos setores, desde telecomunicações, habitação, bens de consumo e educação, até viagens e entretenimento. Grupos, apoiados por um conjunto de investidores estrangeiros, estão na fila para dar à essas pessoas o que elas querem. "Acreditamos em investimentos apoiados em mudança estrutural e isso é algo que você enxerga na América Latina, especialmente no Brasil", diz Peter van Rooyen, da Cyrte Investments, uma boutique de investimento sediada na Holanda com um fundo latino-americano. Van Rooyen cita investimentos do fundo em empresas brasileiras do setor de telecomunicações e na T4F Entretenimento, empresa que organiza shows de música ao vivo, desde U2 e AC/DC até concertos de Lady Gaga, em um exemplo de como a Cyrte está focada nesses temas."

Financial Times versão online - 08/02/2012

Para acessar o artigo na íntegra, clique aqui.

T4F Entretenimento S.A.
Relações com Investidores
Tel: (11) 3576-1275/1294/1420
E-mail: ri@t4f.com.br

Website: www.t4f.com.br/ri

Última Atualização em 27 de Fevereiro de 2012

Voltar Topo

Mais Acessados

MEUS FAVORITOS

Você não tem seções favoritas em nosso site. Para aprender a escolher seus favoritos clique aqui.